1.

Mari Mari, 19. Fotografia & Sex Pistols & Cinema Trash. @mriczr no instagram.

sábado, maio 23, 2015

Carta aberta a Ferris Bueller


Peço desculpas desde já à Tyler Durden, Freddy Krueger, Batman, Hayley Stark, Norman Bates, Victor Frankenstein e todos os meus outros personagens favoritos que não estão nesse post.
Principalmente o Rorschach, meu super herói favorito e que com certeza seria a opção número um para quem eu mandaria uma carta, mas infelizmente não consegui escrever para ele mais do que um blá blá blá dramático do tipo "tive uma adolescência difícil e cresci gostando de super-heróis, que original" - me agradeçam depois por ter tido a sensibilidade de poupá-los disso.

Ferris Bueller é o protagonista da comédia dos anos 80 "Curtindo a Vida Adoidado", se você ainda não viu vá ver agora, e também pode me agradecer por isso mais tarde.
Caro Ferris,
Acredito que toda criança que nasceu depois dos 80's e cresceu assistindo filmes chegou a experimentar essa constante urgência em crescer. Nós queríamos avançar o tempo para quando teríamos nosso primeiro beijo em uma caverna subterrânea como em Goonies, ou nossa primeira vez com uma garota meio vampira em uma caverna escondida (cavernas são bastante constantes para experiências sexuais, como você deve ter percebido) como em lost boys. Nós queríamos ser como Sandy Olsson ou como John Bender, mas principalmente: nós queríamos ser Ferris Bueller.
Você me disse que a vida passa rápido demais. E eu só queria chegar ao ensino médio, quando eu finalmente teria uma garota linda e um melhor amigo sensacional, e poderia enganar todo mundo e teria Beatles tocando no fundo.
Você me fez crescer achando que tudo seria incrível, mas é tudo uma droga, então vá se foder. 
Em nome de todas as crianças que cresceram obcecadas por filmes e que se encontram absolutamente frustradas agora, Ferris Bueller, eu te mando à merda.

Atenciosamente,
Mari Mari

ps: Eu te amo, Ferris. Você é o máximo.




17 comentários:

  1. Apenas extremos nas suas palavras dona Mari :o Se liga, também me sinto frustrado, sabe? De fato tudo parecia que seria diferente, etc, mas ser adulto é um saco --' Claro que tem vários lados bons, mas porra, nem se compara ao que imaginava rs Mantenho também um sentimento de dois polos por todas as personas que me inspiraram, querendo fazer amor com eles e depois querendo por fogo em seus corpos e tudo o que significaram rs

    É isso :3
    xoxo

    ResponderExcluir
  2. hahahah, amo seu humor.

    Eu tive a sorte de não ser tão frustada assim. Posso até me enganar, mas pelo menos acho que não sou. Amo minha vida adulta do jeito errado que ela é. Viva ao conformismo!

    :**

    ResponderExcluir
  3. Posso dizer que achei isso muito lindo? Bem, eu achei lindo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que???? Só estou acostumada com anônimos me xingando, gente.
      Obrigada, fico muito feliz em saber, tentei ser bem sincera no texto e é bom receber uma opinião igualmente sincera. Volte quando quiser, sr. Anônimo Bonzinho, você sempre será bem vindo(a).

      Excluir
  4. "mas é tudo uma droga, então vá se foder." HAUAHUAHUAHAU

    O pior é que é isso mesmo. Quando crianças passamos horas imaginando como nossas vidas serão incríveis quando formos adultos e, caramba!, como a gente quebra a cara quando chega lá. Cadê todos os planos concretizados, todas as coisas acontecendo tal qual as fantasias. Acho que era melhor ter ficado por lá, na terra do faz de conta. =/

    Um beijo! (:

    ResponderExcluir
  5. Obrigada por descrever de uma forma que eu nunca consegui toda a minha frustração em relação a vida adulta. Sério qiewjodajsfddaf

    ResponderExcluir
  6. Que legal essa ideia de post, acho que vou copiar mesmo não sendo do grupo hahahha
    Nunca assisti, SOS. Já botei na Lista do netflix :((
    ;**

    Red Behavior

    ResponderExcluir
  7. Mari!!! SUa carta é demais!!!
    hauahuah

    Alias, essas Bruxas blogueiras foram ótimas nessa blogagem coletiva... Li o da Hellz e pirei tb!!
    Esse filme por muitos anos da minha vida foi o meu favorito... até eu crescer e me achar velha demais para invadir uma parada em NY e cantar Twist and Shout...
    Mas como não amar Ferris Bueller?

    Bjinhos
    JuJu
    As Besteiras Que Me Contam

    ResponderExcluir
  8. Que carta *-* Eu queria receber uma carta assim, porque apesar de tudo não foi de má intenção, e eu acho que o ferris ao terminar de ler isso iria achar o máximo, sim. Acho que todas nós crianças, q nasceram nos anos 90, acabamos crescendo e vendo esses filmes (sessão da tarde pff haha).E como amo, curtindo a vida adoidado pfff é sensacional. Não sabia que você gostava e que bom :-) Post incrível!

    queria saber qual o seu pintor favorito? (se tiver) (sla pq perguntar isso, mas gostaria de saber rs)

    ResponderExcluir
  9. Esse "ps" foi demais Hahahaha Sensacional Mari, essa ideia é muito boa e escrita por alguém como você, ficou melhor ainda. Amo o seu sarcasmo e o seu jeito despojado. Eu gosto pra caramba do Ferris Bueller, inclusive eu até revi esse filme recentemente, e é muuuuito bom, é realmente um personagem incrível, vívido, inspirador, subversivo, revigorante... No entanto, ele não é o meu favorito do filme, eu me simpatizei bem mais com o Cameron hahaha com o seu jeito melancólico, os seus conflitos psicológicos e o modo desiludido de enxergar o mundo, totalmente o oposto do Ferris. Há uma cena, na qual a mina do Ferris pergunta para o Cameron o que ele quer fazer depois do colegial, ele responde que não tem a mínima ideia, aí ela pergunta se não há nada que desperte algum interesse nele e ele responde, bem naturalmente, que não. "Nada me interessa", ele fala hahaha
    Entendo a sua frustração Mari, também nutri esperanças de ser um Ferris, de aproveitar a vida como ele, mas, no fundo, eu sabia que eu seria muito mais parecido com o Cameron.
    Estava com muita saudade de te ler, Mari!! Tente não sumir tanto assim!!
    Beijoooos!

    ResponderExcluir
  10. Adorei o tema da carta e me surpreendi com o conteúdo dela, ri bastante aqui haha.
    Beijos
    Bluebell Bee

    ResponderExcluir
  11. Adorei a carta Mari.. acredita que não vi "Curtindo a Vida Adoidado" ainda? Mas fiquei com muita vontade de ver.
    Um texto com esse tema era passível de soar clichê, e você conseguiu deixar bem original!
    E, como não concordar? Muitos filmes que assistimos na infância realmente nos iludiram, rs

    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  12. Ri muito aqui, apesar dos pesares esse filme é bacana, eu prefiro o Cameron, acho muito engraçado o jeito dele de ver a vida :)

    ResponderExcluir
  13. kkkkkkkkkkkkkkkkkkk, minha nossa!!!
    Adorei a carta e acho que o Ferris também adoraria recebe-la.
    Ah, esses filmes de merda que nos iludem! ¬¬

    ResponderExcluir
  14. Ah Ferris, ele iludiu muitas almas jovens, sim. Lembro-me da primeira vez que assisti esse filme, não fez muito sentido, creio que pela idade rs Mas um tempo depois, quando estava para entrar no ensino médio, as peças começaram a se encaixar. A vontade louca de sair da casinha, parece que tudo é possível, o medo se ausenta e a excitação...

    Tu fizeste uma carta fantástica, objetiva, com uma carga crítica mas acho que essa ilusão foi necessária. Acho que eu escreveria ao mesmo personagem ou então ao Cheshire Cat - viajei.

    ResponderExcluir
  15. Socorro hahahahahaha
    Basicamente resumiu minha (e provavelmente, de várias gerações) relação de amor/ódio com o Ferris, mas mais amor porque gente <3 Como é que não acha uma criatura dessas maravilhosa? Nos iludiu profundamente? Sim, muito, porém ta perdoado <3 hahaha
    Adorei sua carta!

    Beijo!

    ResponderExcluir
  16. Quando você disse que a carta era para o personagem Ferris Bueller, pensei que só podia ser uma repreensão pelo que o filme dele representa haha enfim, ri um pouco aqui com seu texto. Mas é isso mesmo: não dá pra só amar ou só odiar "Curtindo a vida adoidado", tem que ser os dois ao mesmo tempo rsrs

    aguardandoocamaleao.blogspot.com

    ResponderExcluir